Rua Barão do Abiaí, 24, Centro, C. Grande/PB

Campinenses com “nome sujo” aproveitam liberação do FGTS para quitarem suas dívidas

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Campina Grande (CDL) divulgou nesta terça-feira (01) o relatório mensal da inadimplência no município com base nas informações repassadas pelo Sistema de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). De acordo com os dados, o número de consumidores que regularizaram as dívidas no acumulado de 2019 é 10% maior que em 2018.

De janeiro a setembro deste ano, 6.061 campinenses procuraram os órgãos de proteção ao crédito para quitar alguma dívida em atraso. Percentual que já está sendo comemorado pelos credores, visto que, no mesmo período do ano passado a quantidade de pessoas que saíram do cadastro de inadimplentes foi igual a 5.535.

De acordo com o presidente da CDL Campina Grande, Artur Almeida, um dos fatores que pode ser atribuído a maior procura pela quitação das dívidas em atraso é a liberação dos saques do FGTS. “As pessoas estão aproveitando esse dinheiro extra para colocar as contas em dia, pois sabem que estando livres das dívidas poderão retornar ao mercado de crédito, reaquecendo as vendas no varejo”, completou.

Outro fator destacado pelo dirigente lojista, é que mesmo com a diminuição da oferta de empregos e com as dificuldades da recuperação da economia local, o consumidor campinense continua preocupado em “limpar o nome”. “Tivemos recentemente, na cidade, um feirão que ajudou às pessoas negociarem as dívidas. Além disso, algumas empresas também oferecem por conta própria uma série de facilidades. Isso acaba de certa forma, atraindo as pessoas que desejam honrar com seus compromissos”, destacou.

Campinenses estão se endividando menos –  O levantamento do SPC Brasil também mostrou que 1.138 novas dívidas foram adquiridas no último mês de setembro contra 1.146 registradas no mesmo período de 2018. “Mesmo permanecendo estável, a variação pode ser comemorada, pois reafirma que os campinenses não apenas estão regularizando as dívidas já existentes, eles estão deixando de contrair novos débitos”, disse Artur.

Dívida de campinenses ultrapassa R$ 27 milhões – Atualmente existem 27.955 registros de pessoas físicas com alguma dívida junto aos órgãos de proteção ao crédito, o que resulta numa dívida total de R$ 38.228.120,00.

Ticket médio – Segundo o SPC Brasil, o valor médio devido pelos campinenses é de R$ 1.652,11.

Metade dos consumidores leva mais de 90 dias para “limpar o nome” – O SPC mostrou ainda que 50.18% dos campinenses levam mais de noventa dias para regularizarem as dívidas, enquanto 15,05% levam até trinta dias. 15,03% costuma regularizar as contas em até treze dias. Já 12,27% quitam as dívidas em até sessenta dias e 7,46% regularizam os débitos em até noventa dias.

Deixe um comentário

Privacy Preferences
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.