SPC Brasil mostra que consumidores paraibanos se endividaram mais no mês de agosto

17

Dados referentes a agosto/2021, com informações de todas as bases às quais o SPC Brasil tem acesso.

O levantamento do Sistema Nacional de Proteção ao Crédito, SPC Brasil) mostrou que o número de consumidores inadimplentes na Paraíba cresceu 6,76% em agosto de 2021, em relação ao mesmo período de 2020. O dado ficou acima da média da região Nordeste (‐1,34%) e acima da média nacional (‐1,69%). Na passagem de julho para agosto, o número de devedores da Paraíba caiu ‐1,46%. Na região Nordeste, na mesma base de comparação, a variação foi de ‐0,81%.

A abertura por faixa etária do devedor mostra que o número de devedores com participação mais expressiva na Paraíba em agosto foi o da faixa de 30 a 39 anos (24,21%). A participação dos devedores por gênero segue bem distribuída, sendo 54,72% mulheres e 45,28% homens.

Em agosto de 2021, cada consumidor negativado do estado devia, em média, R$ 2.964,21 na soma de todas as dívidas. Os dados ainda mostram que 44,58% dos consumidores do estado tinham dívidas de valor de até R$ 500, percentual que chega a 59,17% quando se fala de dívidas de até R$ 1.000.

O tempo médio de atraso dos devedores negativados da Paraíba é igual a 25,4 meses, sendo que 34,20% dos devedores possuem tempo de inadimplência entre 1 a 3 anos.

Evolução do número de dívidas

Em agosto de 2021, o número de dívidas em atraso de moradores da Paraíba cresceu 4,96%, em relação a agosto de 2020. O dado ficou acima da média da região Nordeste (‐1,82%) e acima da média nacional (‐2,44%). Na passagem de julho para agosto, o número de dívidas da Paraíba caiu ‐1,35%. Na região Nordeste, nessa mesma base de comparação, a variação foi de ‐0,81%.

O setor com participação mais expressiva do número de dívidas em agosto no estado da Paraíba foi Bancos, com 57,47% do total de dívidas.

Número médio de dívidas por devedores

Em agosto de 2021, cada consumidor inadimplente na Paraíba tinha em média 1,79 dívidas em atraso. O número ficou abaixo da média da região Nordeste (1,75 dívidas por pessoa inadimplente) e abaixo da média nacional registrada no mês (1,79 dívidas para cada pessoa inadimplente).

Presidente da FCDL avalia números

O presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas da Paraíba, José Lopes da Silva Neto, avaliou os números da inadimplência no estado como reflexo da crise política e econômica pela qual o Brasil atravessa. Para o dirigente lojista, o fato de os bancos e as concessionárias de energia elétrica e água encanada serem as credoras com os maiores números de inadimplentes, demonstra o quanto o consumidor tem sofrido com as incertezas econômicas.

“O poder de compra está cada vez menor e a inflação a níveis extremamente elevados tem feito com que as pessoas recorram a empréstimos para conseguir lidar com certas despesas. Isso é arriscado, pois, o salário continua o mesmo, a incerteza econômica segue preocupando e as pessoas acabam sendo afetadas por não conseguirem honrar com seus compromissos”, disse José Lopes da Silva Neto.

Deixe um comentário

Preferências de privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações por meio de seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.